Dr. Igor Padovesi - Especialista em Obstretrícia e Ginecologia
YouTube Instagram Dr. Igor Padovesi
Sexo durante a gravidez

Sexo durante a gravidez

Para a maioria das mulheres o sexo durante a gestação não causa nenhum problema, não há contraindicação em nenhuma fase da gravidez e o bebê não sente, pois está bem protegido dentro da cavidade uterina. Inclusive, é recomendado que os casais mantenham seus hábitos sexuais, pois isso tem um aspecto psicológico importante para a conexão do casal durante essa fase de tantas mudanças.

 

Com relação à libido na gravidez, ou desejo sexual feminino, cada mulher responde de um jeito na gestação. Algumas podem notar um aumento da libido com os hormônios da gestação, outras podem não observar diferença, e muitas também podem ter uma piora da libido nessa fase. 

 

Normalmente o primeiro trimestre é marcado por muitos sintomas como enjoos, mal estar, sonolência e cansaço. Mesmo o ato sexual sendo seguro, muitas gestantes se sentem desconfortáveis nessa fase. Já no segundo trimestre, a gestante costuma sentir mais disposição para ter relações sexuais. Já no fim da gravidez, pode ser desconfortável por conta do volume da barriga, além de dores nas costas e a dificuldade em encontrar uma posição, mas não há contraindicação para a prática sexual. 

 

Em situações particulares, em que a gravidez é de risco, a relação sexual deve ser restringida. Alguns exemplos são: sangramentos na gestação, risco de parto prematuro, placenta prévia, bolsa amniótica rota. Nestes casos é importante conversar com o obstetra para saber se o ato sexual é contraindicado ou não, e por quanto tempo.

 

Uma dúvida frequente é se o orgasmo da mulher pode desencadear contrações e estimular o trabalho de parto. Sim, o orgasmo pode aumentar a contratilidade do útero e da musculatura pélvica, o que pode levar a gestante a sentir contrações e até um certo grau de desconforto ou de dor no ato sexual, especialmente nas últimas semanas da gestação. No entanto, isso não é capaz de desencadear um trabalho de parto ou antecipar, causando parto prematuro.

 

 

Visite o canal do Youtube para assistir a este vídeo:

 

Compartilhe:

Buscar Artigo


Dr. Igor Padovesi é ginecologista e obstetra da USP e do Hospital Albert Einstein


Acompanhe-o nas redes:



MAIS ARTIGOS EM Gestação, Parto e Pós-Parto

+ Gestação, Parto e Pós-Parto
A volta ao trabalho: separação entre a mãe e o bebê

A volta ao trabalho: separação entre a mãe e o bebê

Voltar à rotina após final da licença-maternidade não é uma tarefa nada fácil!

Saiba mais
Diabetes Gestacional: entendendo a doença

Diabetes Gestacional: entendendo a doença

O que é o Diabetes Gestacional? Quais são suas causas? O que é aconselhado fazer no caso de desenvolver a doença? Saiba um pouco mais sobre esse distúrbio.

Saiba mais
Corrimento na gravidez: quando é necessário um tratamento?

Corrimento na gravidez: quando é necessário um tratamento?

Durante a gestação é comum as glândulas da vagina ficarem mais secretivas devido ao estímulo maior pelos hormônios da gravidez Se você notar irritação vermelhidão odor e cores diferentes quantidade muito grande de secreção fale com seu obstetra pois isso pode ser anormal

Saiba mais
Subir