Dr. Igor Padovesi - Especialista em Obstretrícia e Ginecologia
YouTube Instagram Dr. Igor Padovesi
Implantes Hormonais

Implantes Hormonais

Acesse o e-book: Implantes Hormonais de Gestrinona

Acesse o e-book: Implantes para Tratamento da Menopausa

Clique aqui para informações sobre o CURSO PARA MÉDICOS

Os implantes hormonais são utilizados no Brasil e no mundo há várias décadas, como excelentes opções de tratamento para algumas mulheres, e também sempre foram alvo de algumas polêmicas.

O implante de gestrinona, desenvolvido há cerca de 40 anos pelo Dr. Elsimar Coutinho, passou a ser inadequadamente chamado de chip da beleza por ter um possível efeito estético (de reduzir a gordura corporal e favorecer o ganho de massa magra), e ser tradicionalmente usado por modelos, influenciadoras e outras mulheres que dependem de sua forma física.

No entanto, os implantes nunca devem ser utilizados para finalidade estética, mas podem ser uma opção de tratamento ginecológico para algumas condições como a endometriose, adenomiose, menstruação excessiva, miomas, TPM ou reposição hormonal da menopausa.

No caso do implante de gestrinona, seu uso possui alguns benefícios esperados como a melhora da disposição e o aumento da libido (pelo aumento natural da testosterona feminina), interrupção das menstruações (eliminando cólicas e TPM), além de poder favorecer o ganho de massa magra e reduzir a gordura corpórea e a celulite. Porém tais efeitos benéficos são secundários, considerados uma espécie de efeito colateral do tratamento com o implante (“chip”) hormonal.

E como todo método hormonal, o implante de gestrinona também tem possíveis efeitos colaterais, como a piora da oleosidade da pele, acne, queda de cabelo e sangramento irregular, entre outros bem menos comuns (rouquidão e aumento do clitóris).

No vídeo acima, Dr. Igor fala em detalhes sobre o implante mais utilizado (o de gestrinona ou chamado "chip da beleza"): o que é, quais os efeitos, efeitos colaterais, prós e contras, indicações, contra-indicações, vantagens e desvantagens, além de comentar também sobre as polêmicas e críticas em torno do uso dos implantes hormonais.

Neste outro vídeo, Dr. Igor fala em mais detalhes sobre as polêmicas em torno dos implantes hormonais e outros hormônios bioidênticos, o Dr. Elsimar Coutinho e a farmácia de manipulação criada por ele (ELMECO), sobre as críticas das sociedades médicas e o uso inadequado dos implantes hormonais, entre outros temas polêmicos, mostrando todos os lados da questão.

Nesse terceiro vídeo da série de Implantes Hormonais, Dr. Igor explica as diferenças entre os implantes (ou “chips hormonais”) tradicionais (de silicone ou “silastic”) e os mais modernos, que são implantes bioabsorvíveis (chamados “pellets hormonais”, que não precisam ser retirados).

E neste último vídeo, veja todas as dicas sobre como encontrar um profissional ético e evitar profissionais apenas com interesse comercial na prescrição de implantes hormonais.

Para saber como ser atendida pelo Dr. Igor ou sua equipe, clique AQUI.


Acesse o e-book: Implantes Hormonais de Gestrinona

Acesse o e-book: Implantes para Tratamento da Menopausa

Clique aqui para informações sobre o CURSO PARA MÉDICOS


Entrevista com Dr. Igor para a Jovem Pan News: clique AQUI

Entrevista com Dr. Igor para o Correio Braziliense: clique AQUI

Entrevista com Dr. Igor para a Folha de São Paulo: clique AQUI


Sente incômodo com excesso de pele na região íntima?


Saiba mais sobre a cirurgia íntima

Dr. Igor Padovesi é ginecologista e obstetra da USP e do Hospital Albert Einstein


Acompanhe-o nas redes:



ESPECIALIDADES

+ Especialidades Médicas

Corrimentos

Será que é normal?

O "corrimento" pode ser desde a secreção vaginal natural até quadros de infecções. Só uma boa avaliação pode fazer o diagnóstico preciso.

Saiba mais

Ovários Policísticos

Será que você tem mesmo?

A doença dos "ovários policísticos" é uma síndrome: tem sintomas e critérios diagnósticos precisos. Não basta ter "cistos no ovário".

Saiba mais

Infecções Urinárias

Problema comum da mulher

As infecções de urina costumam ser de fácil resolução. Mas as infecções recorrentes exigem avaliação e tratamento especializado.

Saiba mais
Subir